Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Deny from all Grupos de Trabalho – Smart Waste Portugal

Grupos de Trabalho

Os Grupos de Trabalho são iniciativas da Smart Waste Portugal que procuram envolver o máximo de stakeholders da cadeia de valor no desenvolvimento de um determinado tema. Acreditamos que desta forma o resultado obtido é muito mais abrangente e fundamentado.

icon-combustiveis-derivados-residuos

Objetivo

Estudar a problemática dos CDR, tentando encontrar soluções técnicas para a resolver, nas diferentes regiões do país.

Aividades Desenvolvidas

— No decorrer das reuniões, chegou-se à conclusão da existência de duas realidades distintas, que envolvem stakeholders diferentes – o CDR de origem industrial e o CDR de origem urbana (fração resto);

Estudo “Caracterização da Produção da Fração Resto em Portugal e o seu Potencial de Valorização”: foram identificados 4 potenciais opções de valorização da fração resto: valorização energética dedicada de resíduos, coincineração de resíduos em centrais térmicas, coprocessamento em unidades industriais, nomeadamente cimenteiras, e gaseificação. As recomendações do estudo da ASWP deverão apoiar o desenvolvimento de um mix de soluções, que evitam a deposição em aterro. Estudo entregue à Secretaria de Estado do Ambiente, como contributo para a revisão do PERSU.

Próximas Atividades

— Análise e Valorização do CDR de origem industrial.

Número de reuniões

— 8

Composto-icone

Objetivos

Mapear a oferta destes produtos, com o intuito de promover a sua valorização, reduzir a poluição dos solos e mares e contribuir para a neutralidade carbónica de Portugal.

Próximas Atividades e em Desenvolvimento

— Promover o debate no setor;

— Recolha de informação sobre o assunto, criando escala;

— Participar de forma ativa em processos legislativos (revisão do DL 103/2015; aplicação do Regulamento
UE 2019/1009 );

— Propor propostas que traduzam o posicionamento do setor;

Mapear e quantificar os produtos que existem (oferta) e perceber o impacto na procura por estes (análise de mercado).

Número de reuniões

— 3

plasticos-economia-circular-icone

Objetivos

Promover a reutilização e a valorização de materiais plásticos, bem como a incorporação de plásticos reciclados em novos produtos, numa perspetiva de Economia Circular.

Atividades Desenvolvidas

— Liderança e coordenação do Pacto Português para os Plásticos, em parceria com a Fundação Ellen MacArthur, com metas ambiciosas para 2025; Desenvolvimento de um guia de recomendações para a reciclabilidade das embalagens de plástico (em parceria com a APIP e SPV);

— Desenvolvimento de um Guia Prático, em parceria com a SPV.

Próximas Atividades

— Desenvolvimento de um Guia de Boas Práticas na circularidade dos plásticos (não embalagens e embalagens);

— Promoção de iniciativas que promovam a circularidade dos plásticos da agricultura;

— Participação no National Guidance for Plastic Pollution Hotspotting and Shaping Action (ONU – Organização das Nações Unidas e IUCN – União Internacional para a Conservação da Natureza);

— Trabalhar a temática dos Poluentes Orgânicos Persistentes (POP) existentes nos Plásticos.

Número de reuniões

— 9

recolha-residuos-icone

Objetivos

Trabalhar de forma colaborativa o setor da Recolha de Resíduos, numa perspetiva de criar valor, tornar mais eficiente, criar negócio e contribuir para as metas.

 Atividades  Desenvolvidas

— Estudo Técnico e Financeiro relativo à recolha de Biorresíduos. O Estudo contempla a definição de critérios e indicadores e a formulação de uma proposta para a elaboração de um Caderno de Encargos para os Municípios para os novos concursos para a recolha. O Estudo, elaborado pela AEPSA, foi entregue à Secretaria de Estado do Ambiente.

Atividades em Desenvolvimento

— Contributos de melhoria para o desenvolvimento dos novos pacotes legislativos no setor dos Resíduos.

Número de reuniões

— 13

residuos-construcao-demolicao-icone

Objetivos

Reunir entidades com responsabilidade na cadeia de valor da Construção e Demolição com o objetivo de promover um estudo de caracterização do setor, que contemple a identificação das principais barreiras e consolide um conjunto de recomendações para a valorização dos RCD..

 Atividades  Desenvolvidas

— Estudo “Gestão de Resíduos de Construção e Demolição em Portugal: Diagnóstico do Setor e Oportunidades de Melhoria” entregue à Secretaria de Estado do Ambiente;

— Projeto Construção Circular;

— 3 Edições do Curso E-learning “RCD: prevenção e valorização”;

— Apoio no desenvolvimento do Plano de Ação para a Gestão Sustentável dos RCD na AM do Porto;

— Apoio no desenvolvimento do PAEC no Setor dos RCD da Região do Algarve e da Região Norte;

— Projeto Edifícios Circulares.

Atividades em Desenvolvimento

— Compilação de Boas Práticas de circularidade no setor da Construção;

— Elaboração de um catálogo de RCD;

— Proposta de modelo de caderno de encargo tipo para concursos no setor da Construção.

Número de reuniões

— 13

grupo-trabalho-recolha-eee

Objetivos

Aprofundar a temática e a sensibilização do consumidor, através do envolvimento dos diferentes agentes da cadeia de valor, Associações e a academia, para promover uma economia circular, através da prevenção, ecodesign, reparação e o valorização deste tipo de materiais.

Próximas Atividades e em Desenvolvimento

— Promover o debate no setor;
— Recolha de informação sobre o setor dos REEE;
— Compilação de Boas Práticas a nível nacional e internacional;
— Lista de recomendações para melhoria do setor;
— Desenvolvimento de consórcios e candidaturas;
— Produção de artigos de cariz científico;
— Desenvolvimento de uma campanha de sensibilização;
— Consciencialização da comunidade académica;
— Ligação com o setor dos Veículos em fim de Vida.

Número de reuniões

— 2

Objetivos

Caracterizar o problema, identificar barreiras, conhecer as potenciais abordagens que estão a ser promovidas para resolver esta problemática e estabelecer um modelo de funcionamento para maximizar a valorização do desperdício, perdas e resíduos alimentares.

Atividades Desenvolvidas

— Revisão e compilação de estudos científicos e técnicos.

 Atividades  em Desenvolvimento

— Acompanhamento da Estratégia Nacional e Plano de Ação de Combate ao Desperdício Alimentar (ENCDA);

— Compilação de Boas Práticas de circularidade no setor Alimentar;

— Revisão e compilação de estudos científicos e técnicos;

— Recomendação ao Ministério da Educação para abordar esta temática nas escolas;

— Envolvimento de stakeholders com o objetivo de contribuir para a circularidade da alimentação numa zona geográfica;

— Proposta de guidelines para a valorização de subprodutos alimentares;

— Análise dos comportamentos dos consumidores relativamente ao desperdício alimentar;

— Desenvolvimento de modelos de previsão, com vista a combater o desperdício.

Número de reuniões

— 5

vidro-economia-circular-icone

Objetivos

Lançar o debate no setor, reunir informação, garantir a rastreabilidade, apresentar recomendações de melhoria do setor, estimular o desenvolvimento de parcerias e consórcios e promover a sensibilização.

Próximas Atividades e em Desenvolvimento

— Promover o debate no setor;

— Recolha de informação sobre o assunto;

— Coordenação do Vidro+: Plataforma para a Circularidade das Embalagens de Vidro;

— Desenvolver propostas que traduzam o posicionamento do setor, com o objetivo de aumentar a
reciclagem e a incorporação de vidro reciclado na produção de novas garrafas;

— Dinamizar iniciativas que promovam a rastreabilidade deste material ao longo da cadeia.

Número de reuniões

— 1

papel-cartao-icone  

Objetivos

Promover a valorização do papel/cartão e subprodutos da indústria papeleira, encontrar soluções técnicas de triagem e reciclagem e destinos de valorização, numa perspetiva de Economia Circular.

Atividades a Desenvolver

— Recolha de informação sobre o setor na Europa e em Portugal;

— Promover o debate no setor;

— Compilação de Boas Práticas a nível nacional e internacional;

— Lista de recomendações para melhoria do setor;

— Desenvolvimento de consórcios e candidaturas;

— Produção de artigos de cariz científico;

— Desenvolvimento de uma campanha de sensibilização;

— Dinamizar a Aliança para a circularidade do papel/cartão em Portugal.

Número de reuniões

— 2

Ajude-nos a decidir o próximo Grupo de Trabalho.

Queremos envolver uma grande quantidade de stakeholders e para isso precisamos da sua ajuda. Tem um tema que gostava de explorar? Gostaria de conhecer as boas práticas de uma determinada área? Conte-nos tudo.