Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Deny from all Conceito – Smart Waste Portugal

Dizem que a Economia Circular vai mudar o mundo.
Nós acreditamos.

É por isso mesmo que estamos a levar este conceito a cada vez mais empresas portuguesas. 

A Economia Circular e os seus Princípios

A Economia Circular é um modelo económico de produção e de consumo assente na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de produtos, materiais e recursos, que ganham um valor e utilização acrescidos. 

Conheça os três principais princípios da Economia Circular: 

Eliminar Resíduos e Poluição desde o Início

A Economia Circular visa circular produtos e materiais durante o máximo de tempo possível e com o máximo valor. Isso consegue-se por meio do design para a durabilidade, reutilização, remanufatura e reciclar para manter produtos, componentes e materiais a circularem na economia.

Fazer Circular Produtos e Materiais

A Economia Circular elimina as externalidades negativas da atividade económica que possam causar dano à saúde humana ou aos sistemas naturais, incluindo os gases de efeito de estufa e as substâncias perigosas, a poluição do ar, da terra, da água, assim como resíduos “estruturais” como o congestionamento de trânsito.

Preservar e Aumentar o Capital Natural

A Economia Circular evita o uso de fontes de energia não renováveis e preserva ou realça a utilização de energias renováveis, por exemplo, devolvendo nutrientes valiosos ao solo para suportar a regeneração ou utilizando energias renováveis em vez de depender de combustíveis fósseis.

Ferramentas da Economia Circular

Regenerar

Mudança para energia e materiais renováveis, recuperando, retendo e restaurando a saúde dos ecossistemas e devolvendo os recursos biológicos recuperados à biosfera.

Partilhar

Compartilhar ativos, optando pela reutilização ou produtos em segunda mão,  através do prolongamento da vida útil. 

Otimizar

Aumentando o desempenho e eficiência dos produtos,  removendo resíduos de produção e da cadeia de abastecimento e  alavancando a big data, automação e sensoriamento remoto.

Circular

Através da remanufação de produtos ou suas componentes, reciclagem de materiais, digestão anaeróbia e extraíndo produtos bioquímicos de resíduos orgâncios.

Virtualizar

Através de uma desmaterialização direta (de livros para e-books) e indireta (compras online).

Trocar

Substituíndo materiais não renováveis, utilizando nova tecnologias (como por exemplo, impressão 3D) e optando por novos produtos/serviços (ex. transporte multimodal).

Estratégias da Economia Circular

Recusar

Repensar

Reduzir

Reutilizar

Reparar

Restaurar

Remanufaturar

Resignificar

Reciclar

Recuperar

Opinião sobre a Economia Circular

Permitiu-nos reduzir a criação de resíduos e baixou o desperdício em 35%.

E só isso já é um pequeno passo rumo aos nossos objetivos como empresa. Mas a a Economia Circular na nossa empresa vai muito além disso. Aproxima-nos de um futuro mais sustentável, para todos. 

Rui Nabeiro, CEO Delta Cafés

Principais Benefícios da Economia Circular

Criação de valor e novos postos de trabalho

Redução da produção de resíduos

Redução da extração de matérias-primas virgens

Tem mais dúvidas sobre a Economia Circular?

A Economia Linear é um modelo económico que se baseia na exploração de recursos que são transformados, usados e depositados de novo no ambiente, sob a forma de resíduos ou emissões.

É um conceito estratégico que assenta na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia, substituindo o conceito de fim-de-vida da economia linear por novos fluxos circulares, num processo integrado e sistémico.  A Economia Circular é, desta forma, vista como um elemento-chave para promover a dissociação entre o crescimento económico e o aumento do consumo de recursos e a produção de resíduos.

A Economia Circular é um imperativo nos dias de hoje, e deve ser vista como uma oportunidade, trazendo múltiplos benefícios potenciais:

  • Preservar e valorizar o capital natural;
  • Redução da extração das matérias-primas virgens e assim a poupança de custo com os materiais;
  • Otimizar o rendimento dos recursos, fazendo circular produtos, componentes e materiais e maximizando a sua utilidade em todos os momentos dos seus ciclos;
  • Redução da produção de resíduos (muito relevante, uma vez que o custo de deposição em aterro é muitas vezes menor do que o custo para reciclagem. Assim se diminuirmos a produção de resíduos, contribuímos para um ambiente melhor);
  • Criação de valor;
  • Criação de novos postos de trabalho;
  • Procura de novos negócios.

Objetivos Desenvolvimento Sustentável

Foram definidos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que têm como base os progressos e lições aprendidas com os 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, estabelecidos entre 2000 e 2015, e que são fruto do trabalho conjunto de governos e cidadãos de todo o mundo.

Os ODS definem as prioridades e aspirações globais para 2030 em áreas que afetam a qualidade de vida de todos os cidadãos do mundo e daqueles que ainda estão para vir.